Passar para o Conteúdo Principal Top
Câmara Municipal de Montalegre
Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

Debate | Planalto da Mourela

21 Fevereiro 2011
3901b696c01298287671 1 1024 2500

Decorre no próximo sábado, no auditório do Ecomuseu de Barroso, Montalegre, uma sessão pública onde é apresentado o projecto "A conservação dos urzais e o desenvolvimento sustentável no planalto da Mourela". Um debate aberto a toda a população a partir das 10 e meia da manha.


Promovida pela ADERE (Associação de Desenvolvimento das Parque Nacional da Peneda-Gerês) e com o contributo da Câmara Municipal de Montalegre, a sessão pública de apresentação do projecto "A conservação dos urzais e o desenvolvimento sustentável no planalto da Mourela" tem por fim «apresentar o trabalho que tem vindo a ser realizado nos baldios (roço de mato, fogo controlado, condução de giestal e manutenção das vezeiras), os benefícios do projecto e a forma como podem ser aplicados noutros baldios».
O evento visa atingir toda a população em geral e os órgãos de gestão dos baldios numa sessão pública para acompanhar no próximo sábado, a partir das 10h30, nas instalações do núcleo-sede do Ecomuseu de Barroso.
 
EeaGrants - O que é?
 
Aprovado em Março de 2009 e com fim agendado para Abril deste ano, o projecto EeaGrants foi desenvolvido pela ADERE-Peneda Gerês para o planalto da Mourela subordinado ao tema "A conservação dos urzais e o desenvolvimento sustentável do planalto da Mourela". Uma acção que tem como parceiros o ICNB – PNPG, a Câmara Municipal de Montalegre, a Associação de Baldios do PNPG e a Natura e Usos.
Estamos a falar de um projecto que tem por fim «intervir de forma integrada no território do Parque Nacional, particularmente no planalto da Mourela, de modo a promover o uso sustentável dos matos/urzais, contribuindo para a conservação da biodiversidade e para a melhoria das condições sócio-económicas das populações rurais e, ainda, para a diminuição da perda de património cultural, representado pela perda de conhecimento da utilização das técnicas tradicionais nas novas gerações».
Para que todas estas intenções sejam concretizadas, a organização defende a necessidade de «intervir directamente no território reabilitando a organização e a gestão comunitária tradicionais, assentes na autoridade do baldio e dos seus orgãos de gestão». Para tal «será necessário fornecer apoio técnico e condições materiais a estes orgãos para aumentar a sua capacidade de intervenção nas respectivas áreas, nomeadamente, nas áreas de matos/urzais. Esta intervenção inclui também a promoção da tradição da organização do gado em vezeira e a reabilitação da complementaridade de técnicas tradicionais de maneio das áreas de pastagem, particularmente as queimadas, o roço e capinagem dos matos/urzais e a condução da giesta e da genista».
Uma outra vertente deste projecto «envolve a utilização destas práticas de maneio do gado e dos urzais como instrumentos na estratégia da Educação para o Desenvolvimento Sustentável de jovens em idade escolar, da população local e de visitantes do Parque Nacional. Para tal propõe-se a criação de um Centro de Interpretação que funcionará como local de recepção, divulgação, sensibilização e promoção educativa das práticas tradicionais referidas. O próprio sistema agrário funcionará como instrumento de sensibilização e de educação ambiental».
Como complemento propõe-se «a criação de um Centro de Acolhimento que permitirá o alojamento de grupos de visitantes, particularmente de estudantes, de modo a permitir a sua interacção com a população local e com a aplicação das técnicas de maneio dos matos/urzais, no terreno».
A última vertente deste projecto «visa a valorização turística deste sistema agrário tradicional, através da criação de percursos interpretativos e da promoção de eventos ligados ao gado, à agricultura e à pastagem, que funcionem como pólos de atracção turística para este território, promovendo assim o aparecimento de pequenas empresas ligadas ao sector e de novas oportunidades de emprego, contribuindo para a melhoria do bem estar social e económico da população local residente.

O projecto tem um montante total de 699.086,00 e encontra-se dividido em 5 acções:

Acção 1 - Organização do gado em vezeiras e conservação dos urzais;
Acção 2 - Reabilitação de um centro interpretativo;
Acção 3 - Reabilitação de um centro de acolhimento;
Acção 4 - Sinalização de percursos interpretativos e elaboração de material;
Acção 5 - Trabalho técnico e publicidade do projecto.
Planalto da Mourela em debate