Passar para o Conteúdo Principal Top
Câmara Municipal de Montalegre
Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

Presidente | «Semana do Barrosão reforçou toda a atividade turística»

29 Julho 2015
66f19359c91437766554 1 1024 2500

Na hora de fazer o balanço da segunda edição da "Semana do Barrosão", o presidente da autarquia dá nota elevada ao impacto do certame. Orlando Alves defende que estamos perante um evento que pulveriza o tecido turístico do concelho e no qual gravita a economia local.


Os três dias do segundo ano de vida da "Semana do Barrosão" cumpriram totalmente os objetivos que foram traçados pela Câmara Municipal de Montalegre. O presidente Orlando Alves percorreu o espaço desde a inauguração até ao fim do cartaz com o concerto de Mickael Carreira que lotou por completo o parque de lazer do Torrão da Veiga, Salto. Uma animação constante (Grupo do Jogo do Pau - Corva, Salto; Os Corajosos; Grupo de Cantares de Salto; Cantares ao desafio - Fernando de Bagulhão e Adão Moura; Rapazões da Venda Nova; Grupo de Cavaquinhos da Raposeira; Amigos da Sobreposta; Rancho Folclórico de Beça (Boticas); Rancho Folclórico da Venda Nova; Rancho Dr. Gonçalo Sampaio (Braga) e Tuna Universitária do Minho, Bomboémia e Tun'ao Minho) que deixou satisfeito o edil. Porém, na hora de fazer as contas, deixa críticas aos "Velhos do Restelo" que não conseguem vislumbrar a palavra sucesso: «conseguiram-se os objetivos que para muita gente ainda estarão num limbo de descoberta difícil porque há muita gente que só olha para aquilo que é mais evidente». Orlando Alves recorda que «o objetivo numero um é fazer a promoção da carne barrosã» a par de outros que estão associados como «estimular o consumo e sensibilizar os intervenientes na comercialização para que este produto se imponha no mercado regional e nacional».
 
ALAVANCA DO DESENVOLVIMENTO
 
Ciente do esforço financeiro que a Câmara de Montalegre tem empregue na promoção deste tipo de eventos, Orlando Alves garante que a "Semana do Barrosão" «reforçou toda a atividade turística do concelho», onde houve uma intenção clara em «apostar permanentemente na qualidade dos nossos produtos». Uma «alavanca do nosso desenvolvimento» assim ilustrada: «ao consumirmos carne barrosã, exclusivamente produzida aqui, estamos a dar a mão aos nossos produtores. Estamos a desenvolver uma cadeia de interação com quem produz batata, pão e outros produtos resultantes do amanho da terra». É este "casamento" de prioridades que provoca a procura «de todos os outros produtos locais».
 
PRODUTOS DA TERRA
 
Com efeito, produtos não faltaram na "Semana do Barrosão": Mel, Filhoses, Bolinhos de mel, Presunto, Croças, Têxteis, Licores, Azeite, Navalhas, Rendas, Compotas, Pão milho e centeio, Folares e derivados, Linhos e lãs, Fumeiro e Hortícolas, Bijuteria e produtos de cosmética, Limão, Pimentos, Artesanato em madeira, Cestas de rede, entre outros. Um comboio de escolhas que «promoveu o Barroso e os seus produtos», reporta Orlando Alves para de seguida concluir: «é por aqui que temos que alavancar o nosso desenvolvimento...não há atividade turística que seja valorizada se não estiverem os produtos que colhemos na nossa terra».
 
SALTO - II SEMANA DO BARROSÃO (2015)
 

Presidente - «Semana do Barrosão reforçou toda a atividade turística»