Passar para o Conteúdo Principal Top
Montalegre
Logótipo de Município de Montalegre
Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

Montalegre | 1.º Festival de Teatro

Web book 1 1024 2500
Web book8 1 1024 2500
Web outdoor 1 1024 2500
Web book2 1 1024 2500
Web book3 1 1024 2500
Web book4 1 1024 2500
Web book5 1 1024 2500
Web book6 1 1024 2500
Web book7 1 1024 2500
Montalegre   i festival de teatro  2018  sinais   texto 1 1024 2500
03 Novembro 2018
Montalegre   i festival de teatro  2018  espetaculos 1 1024 2500

Entre 3 e 11 de novembro, decorre a primeira edição do "Festival de Teatro de Montalegre". Um evento que promete qualidade nos espetáculos exibidos. Uma "geografia aberta" com várias companhias de teatro oriundas das mais diversas origens. A iniciativa, patrocinada pelo município de Montalegre, tem na coordenação o dramaturgo barrosão Abel Neves.

Foram os antigos gregos que inventaram o teatro, esse lugar onde umas tantas pessoas se atrevem a mostrar trabalhos de representação diante de outras, celebrando os feitos, os vícios e as virtudes da humanidade, os seus conflitos, as suas crenças e os seus humores. Alguém faz alguma coisa e outros assistem, todos próximos e irmanados num mesmo acto: viver, e, se possível, melhor.
O teatro é, pois, um espaço físico partilhado pelos que fazem acontecer as artes de cena e o Público. Representar uma história - narrá-la e vivê-la com intensidade, seja farsa, tragédia, drama ou comédia - e para não defraudar a expectativa do Público, exige o estudo, o cuidado e a alegria que outros trabalhos também exigem, mas com as suas diferenças, claro, porque diferentes são os modos e as artes de andar por aqui.
Pretendendo ser, adiante, mais do que uma simples “mostra de teatro”, o Festival de Teatro de Montalegre, que pela primeira vez se apresenta neste Outono de 2018, ao honrar o património legado pelos antigos gregos, homenageia o teatro português e as suas Companhias, privilegiando aqueles que, tendo inventado e defendido estruturas de criação e produção, ao longo de muitos anos têm resistido aos infortúnios que diariamente pesam sobre as artes teatrais.
Neste primeiro Festival de Teatro de Montalegre, que em boa hora a Câmara Municipal entendeu patrocinar, estão presentes Companhias de Campo Benfeito/Castro Daire [Teatro do Montemuro], de Coimbra [A Escola da Noite], de Braga [Companhia de Teatro de Braga], de Lisboa [A Barraca] e de Évora [CENDREV – Centro Dramático de Évora]. São cinco espectáculos que se cumprem também por uma geografia aberta.
Acompanhando as apresentações teatrais do Festival, está aberta ao Público - durante o mês de Novembro no Ecomuseu – uma vigorosa exposição de Máscaras, da autoria do artista plástico e actor António Jorge.
Que vos seja simpático e proveitoso este primeiro Festival de Teatro de Montalegre. Obrigado pela vossa presença.

Abel Neves

SINAIS
conversas em volta do teatro

"todos os seres do mundo estão unidos por secretos vínculos"
Jorge Luís Borges 

Sinais é uma iniciativa do Festival de Teatro de Montalegre com a Biblioteca Municipal que reúne alguns dos responsáveis pelos espetáculos teatrais que serão apresentados no Festival para um encontro com o público no Auditório da Biblioteca, pelas 18 horas, nos dias em que decorre a mostra. São conversas em volta do teatro, convocando esta antiga arte do Mundo à nossa contemporaneidade, noticiando os espetáculos e estimulando o gosto pelo conhecimento teatral, e o mais que o diálogo é capaz de fazer viver. A iniciativa Sinais está aberta a toda a comunidade.

3 de Novembro: Teatro de Montemuro
Eduardo Correia, Ator e Responsável Artístico do Teatro do Montemuro

4 de Novembro: A Escola da Noite
António Augusto Barros, Encenador e Diretor d’A Escola da Noite; Pedro Rodrigues, Diretor de Produção d’ A Escola da Noite

9 de Novembro: Companhia de Teatro de Braga
Rui Madeira, Ator, Encenador e Diretor da Companhia de Teatro de Braga

10 de Novembro: A Barraca
Hélder Costa, Dramaturgo, Encenador e Diretor d’A Barraca

11 de Novembro: CENDREV [Centro Dramático de Évora]
José Russo, Ator e Diretor do CENDREV