Passar para o Conteúdo Principal Top
Câmara Municipal de Montalegre
Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

Abrigos do PNPG | Georreferenciação e Sinalização

17 Junho 2019
Abrigo da lagoa  10  1 1024 2500

No âmbito da candidatura "Montalegre - Uma ideia da Natureza" - financiada pelo Portugal 2020, através do PO Norte, e da União Europeia, através do FEDER - foi colocada a vigésima quinta e última placa de georreferenciação e sinalização nos abrigos do Parque Nacional da Peneda-Gerês (afetos ao concelho de Montalegre). Aconteceu no "Abrigo da Lagoa do Marinho". O momento simbólico foi testemunhado pelo vice-presidente do município, David Teixeira, que se fez acompanhar por outras corporações que primam pela sustentabilidade do património natural do concelho.


Dos 40 abrigos de pastor identificados (Pitões das Júnias a Fafião) - no âmbito do denominado Plano de Socorro e Resgate do PNPG (Parque Nacional da Peneda-Gerês) - 25 têm placas de georreferenciação e sinalização, à luz da candidatura Montalegre - Uma Ideia da Natureza. A colocação da última foi feita no abrigo da "Lagoa do Marinho" - pertença do Conselho Diretivo de Baldios de Cabril - ato presenciado pelo vice-presidente da Câmara de Montalegre, David Teixeira, acompanhado pelo responsável do Ecomuseu de Barroso, presidente da junta de freguesia de Cabril, representante dos Bombeiros Voluntários de Montalegre e pelo coordenador da equipa de salvamento e resgate de Montalegre, José Carlos Moura.

PROJETO

Estamos perante um projeto que surge no âmbito do processo de elaboração do Plano de Socorro e Resgate do PNPG. Tem como objetivo reunir e transmitir informação, aos visitantes do PNPG, sobre as áreas de proteção ambiental e suas condicionantes, no âmbito das atividades de natureza, reforçando, também, a divulgação de normas de conduta e segurança a ter em conta nas atividades de montanha.
Assim sendo, o levantamento, georreferenciação e identificação dos abrigos de pastor, espalhados pela vasta área do PNPG, irá permitir que qualquer visitante que encontre um destes abrigos e necessite de auxílio, possa dar informações precisas sobre a sua localização, permitindo que a intervenção das equipas de resgate seja mais rápida e eficaz. Estes abrigos poderão ser, também, utilizados em situações de sobrevivência, como aconteceu em 2008, no resgate de três montanhistas, sendo que a equipa de resgate, constituída por dois vigilantes de natureza e cinco bombeiros, pernoitaram no "Abrigo das Negras". Os tempos de deslocação entre abrigos estão monitorizados em horas de deslocação, permitido, assim, prever a evolução das operações de socorro. Foram, também, identificados corredores de socorro para viaturas todo terreno, tendo sido também monitorizado o tempo de deslocação.

ABRIGOS DE PASTOR

Os abrigos de pastor na serra do Gerês são feitos de pedra e cobertos com terrões. Por norma, a sua tipologia é de base circular, com diâmetro que pode ir até aos três metros. Alguns destes cortelhos são cercados com muros, chamado de currais. A capacidade de abrigo é de duas pessoas. O chão, na sua maioria, é em terra.

NORTE2020_FEDER

Abrigo da lagoa  2  1 1024 2500
Abrigo da lagoa  1  1 1024 2500
Abrigo da lagoa  4  1 1024 2500
Abrigo da lagoa  6  1 1024 2500
Abrigo da lagoa  8  1 1024 2500
Abrigo da lagoa  5  1 1024 2500
Abrigo da lagoa  3  1 1024 2500
Abrigo da lagoa  7  1 1024 2500
Abrigo da lagoa  9  1 1024 2500
Abrigo da lagoa  13  1 1024 2500
Abrigo da lagoa  11  1 1024 2500
Abrigo da lagoa  12  1 1024 2500
Abrigo da lagoa  14  1 1024 2500