Passar para o Conteúdo Principal Top
Câmara Municipal de Montalegre
Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

Montalegre | 'Conversas NORTEAR'

24 Novembro 2021
Biblioteca de montalegre  conversas nortear   14  1 1024 2500

Jornada de irmandade no auditório da biblioteca municipal de Montalegre com a realização da sessão "Conversas NORTEAR". Uma iniciativa conjunta da Direção Regional de Cultura do Norte e da Junta da Galiza, no âmbito do Memorando de Entendimento celebrado, a 23 de abril 2015, Dia Mundial do Livro, entre a Consellería de Cultura, Educación Y Ordenación Universitaria (Espanha), a Direção Regional de Cultura do Norte e o Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial Galiza-Norte de Portugal. A sessão contou com os escritores Juan Tallón (espanhol) e Ivo Machado (português). Estas conversas surgem com o objetivo de promover o conhecimento e a circulação de diferentes expressões culturais existentes nos territórios envolvidos, a partir de dinâmicas e redes de colaboração entre as duas regiões. O executivo municipal marcou presença.


TEM A PALAVRA

Orlando Alves | Autarquia - Presidente
«A biblioteca municipal é uma casa onde se respira e promove a cultura. O mote desta sessão é interessantíssimo. A procura do Norte deve ser uma preocupação de todos nós, todos os dias. O Norte não dispensa o consumo dos livros, o alimento que só as letras, a cultura, a arte e a música proporcionam. Lamentavelmente, ainda temos um longo caminho a percorrer porque a cultura não se adquire à janela. É fabricada por cada um de nós. Os poderes públicos não prepararam a nossa população para o enriquecimento cultural. Ainda hoje temos um leque vasto de gente que se preocupa mais com o ter do que com o ser. Frequentar estas casas, ler, sensibilizar os pais para a obrigação que têm de envolver os seus filhos no alimento espiritual, no consumo das letras, no devorar dos livros, é uma das razões deste encontro. Deleitei-me ver a forma apaixonada como os profissionais da escrita falam do seu trabalho.»

Fátima Fernandes | Autarquia - Vereadora da Educação
«Estamos perante um projeto muito interessante que dá a conhecer escritores, não só de Portugal como da Galiza. A identidade do Norte de Portugal e a identidade galega são muito semelhantes. A língua também. Se atendermos a muitos vocábulos galegos, verificamos que são os mesmos que nós falamos, principalmente, nas nossas aldeias. É um projeto de uma importância crucial para dar a conhecer a literatura que tão mal anda.»

Ivo Machado | Escritor
«É um projeto que só conheci recentemente. Estou fascinado com ele. Vejo um imenso entusiasmo das pessoas de um lado e do outro da fronteira. É uma forma de nós, como povo galego e do Norte de Portugal, nos irmanarmos. Somos nós que fazemos esta irmandade, não é o poder político. É o povo da raia. Nós temos uma língua comum que é o galaico-português. Espero que os jovens possam, de algum modo, aderir a este projeto.»

Juan Tallón | Escritor
«Foi uma experiência fascinante conhecer um poeta tão relevante com o Ivo Machado. É impagável. É uma grande experiência poder partilhar. É uma fonte de engrandecimento pessoal. Conhecer o diferente, embora, entre nós, não haja muita diferença. Embora os Estados vivam de costas voltadas, isso não acontece com os cidadãos. Estas atividades são muito importantes e deveriam ir ainda mais longe.»

Joao Ribeiro da Silva | Direção Regional de Cultura do Norte
«É um projeto cultural que é desenvolvido em parceria entre a Direção Regional de Cultural do Norte, a Junta da Galiza e o Agrupamento Europeu de Cooperação Transfronteiriça Galiza-Norte de Portugal. É um projeto que tem a literatura como raiz para uma árvore cultural que se planta um pouco por todo o território do Norte de Portugal e da Galiza. Temos várias atividades culturais, desde um prémio literário, publicações, intercâmbio de publicações entre as duas regiões, exposições, workshops e residências artísticas relacionadas com ilustração. São várias atividades culturais que têm sempre como mote a literatura e a língua galaico-portuguesa. Aqui em Montalegre, tivemos uma conversa muito agradável. Tentamos fazer duas por ano. Uma na Galiza e outra no Norte de Portugal entre dois escritores, um português e outro galego. Falam da sua experiência e da sua atividade literária. Foi um momento de partilha.»

Cristina Robal | Diretora de Bibliotecas da Junta da Galiza
«Desde o primeiro momento que nos pareceu uma ideia muito interessante. É um projeto importante e necessário para transmitirmos as nossas culturas. Com ele, podemos conhecer a escrita, os autores e lançar outros. São vozes dos dois lados da raia. No fundo, estamos perante um projeto muito fascinante. Descobrimo-nos. Somos muito próximos. Temos um Mundo literário comum, uma língua praticamente comum, uma história semelhante. A conclusão que retiramos destas conversas é que temos de nos conhecer ainda melhor. Quando nos conhecemos, admiramo-nos porque nos entendemos muito bem. Somos como um espelho.»

biblioteca_de_montalegre__conversas_nortear___1_
biblioteca_de_montalegre__conversas_nortear___2_
biblioteca_de_montalegre__conversas_nortear___9_
biblioteca_de_montalegre__conversas_nortear___7_
biblioteca_de_montalegre__conversas_nortear___8_
biblioteca_de_montalegre__conversas_nortear___10_
biblioteca_de_montalegre__conversas_nortear___11_
biblioteca_de_montalegre__conversas_nortear___15_
biblioteca_de_montalegre__conversas_nortear___16_