Passar para o Conteúdo Principal Top
Câmara Municipal de Montalegre
Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

Plano Intermunicipal de Adaptação às Alterações Climáticas do Alto Tâmega

21 Fevereiro 2020
Img 20200221 115012 1 1024 2500

No âmbito da "Elaboração do Plano Intermunicipal de Adaptação às Alterações Climáticas no Alto Tâmega – PIAAC-AT" decorreu nas instalações da Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega, a apresentação da primeira etapa do projeto aos interlocutores dos municípios que integram a CIMAT. Em representação da autarquia de Montalegre, esteve o responsável pelo Gabinete Técnico Florestal, Bento Caselas.


A contextualizar, referir que o Plano Intermunicipal de Adaptação às Alterações climáticas no Alto Tâmega provém da candidatura ao programa POSEUR-02-1708-FC-000011. Ainda sob esta matéria, dizer que os objetivos passam por dotar a CIMAT e os seus municípios de um maior conhecimento sobre este fenómeno e fornecer-lhes um documento estratégico de planeamento efetivo face às alterações climáticas, mapeando riscos e vulnerabilidades, identificando medidas de adaptação e mitigação, coordenando estruturas responsáveis pela implementação e disponibilização de informação detalhada a todos os stakeholders da região.

TEMÁTICAS

O fenómeno das alterações climáticas abrange variadíssimas áreas. Neste sentido, o PIAAC incide sobre diversos setores/áreas temáticos como: recursos hídricos, socioeconómica, energia, indústria, transportes e comunicação, turismo e lazer, agricultura, floresta, biodiversidade, saúde, ordenamento do território e vulnerabilidades urbanas e segurança de pessoas e bens. A metodologia usada para a elaboração do PIAAC-AT, baseia-se, em grande medida, na metodologia ADAM – Apoio à Decisão em Adaptação Municipal e deverá seguir quatro etapas distintas e uma outra transversal às restantes.

ETAPAS

A primeira etapa consiste na caraterização local do fenómeno "alterações climáticas" e diagnóstico identificando as vulnerabilidades atuais. A segunda, na identificação de vulnerabilidades climáticas futuras de acordo com os modelos de previsão e cenários elaborados. A etapa seguinte, versa na caraterização das ações a implementar para colmatar as vulnerabilidades existentes e previstas face aos modelos desenvolvidos, estabelecendo os respetivos prazos e prioridades. A fechar, a última etapa aborda a implementação, monitorização e revisão do PIAAC-AT e, por último, a etapa transversal corresponde à Integração do PIAAC-AT nos instrumentos de planeamento de âmbito municipal. De acordo com o cronograma do projeto, esta primeira etapa termina no fim deste mês. A segunda etapa também já se encontra a decorrer, tendo iniciado em janeiro deste ano. Termina em maio.

Img 20200221 115027 1 1024 2500