Passar para o Conteúdo Principal Top
Câmara Municipal de Montalegre
Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

50 mil na XXIX Feira do Fumeiro

26 Janeiro 2020
Xxix feira do fumeiro  geral   48  1 1024 2500

Caiu o pano a mais uma edição da Feira do Fumeiro de Montalegre. Um cartaz gastronómico que colocou o concelho na primeira linha da gula. Um hino ao bem comer que movimentou cerca de 50 mil pessoas. Quase todos (94,3%) chegaram à região propositadamente para o evento e praticamente metade para uma primeira visita (47,6%). Foram quatro dias intensos de venda do melhor que o concelho produz. O ano 29 da "rainha do fumeiro" foi um tremendo sucesso a ponto de atingir 5,9 milhões de euros de impacto económico, dos quais 3,2 milhões correspondem a receita gerada no recinto. Contas feitas, produtores esfregam as mãos de satisfação pelo volume incrível de vendas. Organização sorri com mais um evento extraordinário. Obrigado Portugal! Obrigado Mundo!


A 29.ª edição da Feira do Fumeiro de Montalegre surpreendeu com um aumento do impacto económico na região de 3,5% face ao ano anterior (5,9 milhões de euros face aos 5,7 milhões de 2019). A conclusão é feita pelo ISAG - Instituto Superior de Administração e Gestão. Neste estudo, encomendado pelo município, está escrito que 3,2 milhões de euros foram gerados só no recinto. Referir que o estudo de público, de impacto económico e de comportamento do consumidor em relação à marca "Fumeiro de Montalegre" foi aplicado pela segunda vez consecutiva e comprovou a atratividade desta celebração do mundo rural junto de público vindo de todo o país. 78,6% dos 50 mil visitantes chegaram de outros concelhos portugueses que não Montalegre.

CERTAME CRIATIVO

Apesar da sua longa história, a Feira do Fumeiro de Montalegre não deixa de ser uma novidade e de atrair um renovado público, com a edição de 2020 a marcar a estreia de 47,6% dos visitantes. Verificou-se, também, que 66,5% dos visitantes não residentes no concelho de Montalegre não costumam vir a outros eventos promovidos na região, o que indica a forte atratividade deste evento. Os visitantes foram unânimes em relação à satisfação global face ao evento (4,51 de 1 a 5). Destacaram igualmente a satisfação e a organização da feira (4,47 de 1 a 5).

QUALIDADE DO FUMEIRO

Em quatro dias dedicados à excelência das iguarias locais, a sua qualidade e diferenciação ficou bem patente, com a alheira, a chouriça de carne, o salpicão e o presunto a serem os produtos mais comprados. A "qualidade do Fumeiro" foi mesmo o fator mais valorizado (4,46 de 1 a 5) na hora de decidir ir à Feira do Fumeiro, juntando-se a "reputação da feira" (4,42 de 1 a 5) e a "possibilidade de conhecer produtos regionais" (4,38 de 1 a 5) como outros motivos em destaque. O estudo do NIDISAG avaliou, também, o comportamento dos visitantes enquanto consumidores de fumeiro, denotando o consumo de pelo menos uma vez por mês como o mais frequente (37,3%). O local preferido para a compra do fumeiro são mesmo as feiras tradicionais (32,4%) ou a compra diretamente ao produtor (23,9%).

MARCA "FUMEIRO DE MONTALEGRE"

Entre os objetivos do estudo, esteve ainda a avaliação da forma como a marca "Fumeiro de Montalegre" é percecionada. Aqui, confirmam-se os elevados níveis de concordância em relação à procura e à possibilidade de compra, no futuro, de produtos desta marca (4,49 e 4,44 de 1 a 5, respetivamente). Os níveis de satisfação são atestados com 89,9% a indicar que serão recomendados os produtos da marca "Fumeiro de Montalegre".

DADOS DO ESTUDO

Dizer que estes dados divulgados resultam de uma parceria entre o ISAG – European Business School e a Câmara Municipal de Montalegre. Em termos gerais, nos estudos, realiza-se a caraterização sociodemográfica e o perfil do visitante do evento, avalia-se o impacto direto do evento no concelho de Montalegre (no alojamento, nas deslocações, nas compras/presentes, na feira e nas atividades complementares), o impacto induzido (considerando os gastos na compra de produtos) e identificam-se os principais fatores de satisfação. Procura-se avaliar o comportamento do consumidor em relação aos produtos de fumeiro. Analisam-se, também, os principais meios de divulgação do evento, o grau de socialização dos visitantes e descreve-se o público que revelou a intenção de voltar na próxima edição.

TEM A PALAVRA

Orlando Alves | Presidente da Câmara de Montalegre
«Ver os stands vazios na tarde de domingo é um categórico sinal do êxito comercial que a feira teve. Penso que temos o dever de conseguir maneira de chegar ao final do dia e termos algum produto. Não podemos defraudar quem vem de longe para levar presunto e não consegue. O domingo foi um dia fabuloso e há sempre enchente. Se 60 ou 70 por cento das pessoas vem à descoberta de Montalegre e em passeio, também há quem queira um naco de presunto e já não encontre. Mas fico muito mais satisfeito que seja assim do que ouvir o lamento dos nossos produtores se tiverem que levar o produto para casa. A atividade económica faz-se de conquistas e com planeamento. Temos uma saída comercial para um produto que tem boa cotação e para o qual não é necessário investimento em publicidade nem pagar transporte. Há muito milhares de euros encaixados nestes quatro dias. Dentro e fora da feira. Mas mais importante é o estudo que o ISAG fez e que nos vai mostrar a incidência que o evento tem na dinamização económica e na sustentabilidade do território. É um certame altamente lucrativo. Para além disso damos visibilidade a este território único. Tivemos a visita de vários membros do Governo que é uma forma de reconhecimento do trabalho desenvolvido. É um valor acrescido ao evento e aproveitamos para lhes dizer o que nos faz falta. Continuamos a privilegiar o canal público de televisão. A RTP fez um trabalho colossal. Em todos os sentidos. Mostramos o que de melhor temos, as nossas associações e entidades. Tenho que deixar uma palavra de apreço e simpatia aos funcionários da Câmara de Montalegre que têm sido fantásticos nesta organização complexa. O êxito da feira também se deve a eles. A Feira do Fumeiro correu excecionalmente bem. Passeamos no espaço do evento e vemos um brilho nos olhos de toda a gente. É reconfortante para quem investe e se empenha ao longo do ano para que isto corra bem».

David Teixeira | Vice-presidente da Câmara de Montalegre
«É o momento de felicitar a organização. Em primeiro lugar, aos funcionários da Câmara de Montalegre que deram o seu melhor porque o evento não se esgota nestes quatro dias. A todos que estiveram presentes, os produtores e as associações. Olhar para os stands vazios devia ser motivo de alegria, mas nós, com responsabilidades municipais, temos que exigir que, no próximo ano, haja mais produto. Este evento tem mostrado que é possível crescer. Fazem previsões, mas nem sempre corre da mesma forma. Na sua 29.ª edição, Montalegre fez festa à volta da "rainha do fumeiro". O palco teve quase dinamismo durante 24 horas. Que todos os restaurantes sintam que vale a pena garantir produtos de qualidade. Para nós é certeza de que cada inovação à volta desta ideia é para valorizar e avançar. A presença dos chefs e das escolas de Montalegre e Chaves é uma esperança. Se o produto é bom, e quem sabe diz que vale a pena comprar, degustar e vir a Montalegre, para nós é uma satisfação. Talvez um dia destes, no espaço dos petiscos, possamos conseguir ter apenas vinho, bom fumeiro e talvez um bom queijo. A festa acontece quando as pessoas estão felizes e esse é o nosso objetivo. Tornar os barrosões pessoas felizes na sua terra».

Boaventura Moura | Presidente da Associação de Produtores de Fumeiro da Terra Fria Barrosã
«Continuamos a ter uma das melhores feiras. Para mim foi uma das melhores edições. Os produtores e a organização estão de parabéns. Mais de 90% dos produtores ficaram sem produto e isso é muito gratificante. Asseguro que a qualidade do fumeiro melhorou muito. Já estamos a trabalhar para a feira de 2021 e cá estaremos».

MONTALEGRE - XXIX FEIRA DO FUMEIRO (23 a 26 janeiro) - CARTAZ

MONTALEGRE - XXIX FEIRA DO FUMEIRO (23 a 26 janeiro) - PROGRAMA

MONTALEGRE - XXIX FEIRA DO FUMEIRO (23 a 26 janeiro) - PREÇOS

MONTALEGRE | FEIRA DO FUMEIRO - HISTÓRIA

MEMÓRIA
2019. Feira do Fumeiro
2018. Feira do Fumeiro
2017. Feira do Fumeiro
2016. Feira do Fumeiro

MONTALEGRE | 29.ª FEIRA DO FUMEIRO - BALANÇO


XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (5)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (6)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (4)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (13)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (12)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (9)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (14)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (15)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (16)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (21)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (18)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (29)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (35)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (22)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (33)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (34)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (31)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (37)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (32)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (42)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (40)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (36)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (46)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (47)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (51)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (49)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (53)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (50)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (52)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (54)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (57)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (55)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (56)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (58)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (59)
XXIX Feira do Fumeiro (Geral) (41)