Passar para o Conteúdo Principal Top
Câmara Municipal de Montalegre
Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

Castelo de Montalegre é dos mais emblemáticos de Portugal

1468e741061444233866 1 1024 2500
07 Outubro 2015
No dia dedicado aos Castelos, foi tornado público que o de Montalegre está no restrito lote dos 10 mais emblemáticos de Portugal. Uma «honra» e um «orgulho» assim o descreve Orlando Alves, presidente do município, que hoje mesmo falou com o Diretor Regional de Cultura Norte, António Ponte, na tentativa de saber em que ponto se encontra a candidatura realizada aos fundos comunitários.
O presidente da Câmara Municipal de Montalegre recebeu a notícia tornada hoje pública - que dá conta que o Castelo de Montalegre é dos mais apreciados em Portugal - com enorme entusiasmo. Orlando Alves fala em «honra» e em «orgulho». O líder do município detalha: «é extraordinário saber que esta nossa joia da arquitetura militar é reconhecida desta forma. Deixa-nos a todos imensamente orgulhosos». O feito «implica maior responsabilidade», daí que tenha telefonado ao Diretor Regional de Cultura Norte, António Ponte, no sentido de saber o ponto de situação da candidatura que a autarquia elaborou ao próximo Quadro Comunitário de Apoio (QCA).
 
CASTELO FECHADO
 
Ironicamente, esta notícia contrasta com o lamento há muito sentido pela edilidade que tem sido impedida de abrir ao público este grande cartaz turístico do concelho. Uma situação, refere Orlando Alves, que «é impensável continuar a existir». O autarca espera que o quadro se inverta sob pena de continuar a pressão junto de quem avalia.
 
HISTÓRIA
 
«O castelo de Montalegre tem o início da sua construção atribuída ao rei D. Afonso III, por volta de 1270, mas as obras continuaram nos reinados seguintes e ainda no reinado de D. Afonso IV, por volta de 1330, há referências a obras, nomeadamente à construção da Torre de Menagem.   As preocupações com esta fortificação justificavam-se com a necessidade de defesa da fronteira, do reino de Portugal, de que esta região fez parte a partir da independência e que ao longo de séculos foi ameaçada por Castela.   O local onde foi edificada apresenta testemunhos de uma ocupação remota, provavelmente com um castro pré-histórico e depois pelos romanos, visigodos, muçulmanos e voltou à posse cristã a partir do século VIII.   Durante a crise de 1383, devido à morte do rei D. Fernando, sem herdeiros masculinos, com sua filha D. Beatriz, casada com o rei de Castela, a reclamar o trono português, o que não interessava por significar a perda da independência, este castelo tomou o partido de D. Beatriz.   A resolução da crise passava pela possibilidade de subir ao trono, ou o filho do Rei Pedro I e Inês de Castro, a viver em Castela, ou João, Grão-Mestre de Aviz, filho de D. Pedro I e da aia de Inês de Castro, Teresa Lourenço, optou-se então pelo segundo, e uma guerra com Castela, que estava ao lado de D. Beatriz.   Já no final desta guerra, por volta de 1385, o castelo foi submetido pelas forças de D. João I, que o doou ao Condestável, D. Nuno Álvares Pereira. Depois de 1640, com a Guerra da Restauração da independência portuguesa a estrutura defensiva foi modernizada para utilizar artilharia. Classificado como Monumento Nacional, recebeu já no século XX, obras restauro e nele foi instalado um núcleo museológico».
 
CASTELO DE MONTALEGRE