Passar para o Conteúdo Principal Top
Montalegre
Logótipo de Município de Montalegre
Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

CIM Alto Tâmega - Internacionalização de produtos

Montalegre   encontro tematico cim  2  1 1024 2500
Montalegre   encontro tematico cim  4  1 1024 2500
Montalegre   encontro tematico cim  5  1 1024 2500
Montalegre   encontro tematico cim  7  1 1024 2500
Montalegre   encontro tematico cim  8  1 1024 2500
Montalegre   encontro tematico cim  9  1 1024 2500
Montalegre   encontro tematico cim  11  1 1024 2500
09 Julho 2018
Montalegre   encontro tematico cim  6  1 1024 2500
Decorreu na sede do Ecomuseu de Barroso, Montalegre, um encontro temático que pretende contribuir para a criação de uma dinâmica mobilizadora que reforce o processo de internacionalização dos produtos da região. A Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Tâmega pretende levar a cabo uma estratégia de internacionalização e abordagem a mercados prioritários para os produtos endógenos do Alto Tâmega.
Estes encontros temáticos visam a definição de estratégias de internacionalização e abordagem aos mercados para um conjunto de produtos endógenos da região do Alto Tâmega (Vinho, Azeite, Água, Mel, Castanha, Carne, Enchidos, Rochas Ornamentais e Turismo). Nesta ótica, têm por fim reforçar a respetiva capacidade competitiva, o crescimento do volume de distribuição e comercialização em mercados relativamente à qualidade destes produtos.
 
PRODUTOS COM VALOR ACRESCENTADO
 
David Teixeira, vice-presidente da Câmara de Montalegre, enalteceu o alto valor dos produtos da região: «para nós são os melhores do Mundo, mas é preciso que tenhamos clientes que reconheçam toda essa qualidade». A reboque, disse: «estamos a tentar dar dimensão e a definir uma estratégia de comercialização e internacionalização». Se houvesse «uma valorização dos produtos locais, dentro do concelho, seria muito diferente», ao mesmo tempo que, reforçou, «serão as parcerias que levam a um marketing sensorial, permitindo uma maior expansão».
 
TRABALHO EM ESCALA
 
Para Ramiro Gonçalves, primeiro secretário executivo da Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega, considera que «só é possível concretizar este projeto com sucesso se for feito com escala». Neste particular, «os autarcas da região têm definido isso de forma assertiva no sentido de trabalharmos em grupo».  O responsável afirma que «é essencial colocar o foco no público-alvo que reconhece o valor dos nossos produtos e paga essa qualidade». Com este contexto, rematou: «a economia vai reter e atrair pessoas no território».
 
DADOS
 
Designação da Operação: Programa de apoio à definição da estratégia de internacionalização e abordagem a mercados prioritários para os produtos endógenos da região do Alto Tâmega (SAAC: Internacionalização)
Código da Operação: NORTE-02-0752-FEDER-000038
Objetivo Principal: O desenvolvimento e aplicação de novos modelos empresariais para as PME, especialmente no que respeita à internacionalização
Região de Intervenção: NUTS III Alto Tâmega
Entidade beneficiária: CIM-AT: Custo Total Elegível | 70.079,30 euros
AMAT: Custo Total Elegível | 76.672,05 euros
Data de aprovação: 22-07-2016
Data de início: 01-07-2016
Data de conclusão: 22-02-2019 ou 22-08-2018
Custo Total Elegível: 146.751,35 euros
Apoio financeiro da União Europeia: FEDER – 124 738,65 euros
Apoio financeiro público nacional/regional: 22 012,70 euros
 
Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos:
O projeto tem como objetivo geral a definição da estratégia de internacionalização e abordagem aos mercados para um conjunto de seis produtos endógenos da região do Alto Tâmega, visando o reforço da respetiva capacidade competitiva, o crescimento do volume de distribuição e comercialização em mercados internacionais, bem como o aumento da visibilidade internacional da oferta e da perceção dos mercados relativamente à qualidade destes produtos.
 
A este objetivo geral correspondem os seguintes objetivos específicos:
– Suprir a falta de conhecimento específico relativamente a mercados potenciais;
– Dar a conhecer boas práticas no domínio da internacionalização de produtos regionais;
– Contribuir para a seleção dos mercados prioritários e para a definição da estratégia de internacionalização, incluindo a metodologia de abordagem aos mercados selecionados;
– Instituir uma dinâmica mobilizadora que promova a estruturação de uma rede de empresas, com objetivos comuns, que conjuntamente colabore no processo de internacionalização dos produtos endógenos da região;
– Potenciar o aumento da visibilidade internacional dos produtos endógenos da região e melhorar a perceção dos mercados relativamente à qualidade destes produtos;
– Aumentar a natureza potencialmente exportadora destes produtos e a afirmação dos mesmos no contexto internacional.
 
Para a concretização destes objetivos específicos, o projeto propõe um conjunto de ações que visam:
– A realização de atividades de recolha de informação relativamente aos potenciais mercados e respetivas preferências específicas, à perceção destes relativamente à qualidade dos produtos, à identificação de canais de distribuição e meios de divulgação, e, ainda, à identificação de barreiras à comercialização e análise do enquadramento legal aplicável;
– A identificação de boas práticas, a nível nacional e internacional, relativamente a processos de internacionalização;
– A organização de encontros temáticos com o objetivo de contribuir para a criação de uma dinâmica mobilizadora que reforce o processo de internacionalização dos produtos da região, e, em paralelo, promover a seleção conjunta dos mercados prioritários;
– A elaboração de uma estratégia de internacionalização e de um plano de ação que defina uma metodologia de abordagem aos mercados prioritários;
– A divulgação do projeto, dos seus objetivos e dos resultados atingidos.
 
O projeto é desenvolvido em parceria pela Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega (CIM-AT) e pela Associação de Municípios do Alto Tâmega (AMAT), e os objetivos e ações definidos encontram-se alinhados com a Estratégia de Especialização Inteligente (RIS3) do Norte e com a Estratégia Integrada de Desenvolvimento Territorial do Alto Tâmega.